quarta-feira, 23 de setembro de 2009

QUE FUTURO? DEDICADO A DRª RITA DE CÁSSIA MARTINEZ.

Dedicado a médica pediatra Drª Rita de Cássia Martinez.
Rita de Cássia Martinez foi brutalmente assassinada por um preso liberado através do indulto do Dia dos Pais. Este preso já havia estuprado quatro mulheres, antes de matar friamente a médica colocando a médica deitada no chão de uma estrada e passando com o próprio carro da médica diversas vezes pelo corpo dela. No carro havia uma criança de um ano filha da médica com seu marido. Ela foi sequestrada dentro de um shopping muito frequentado aqui em Salvador-BA. No carro haviam presentes que ela havia escolhido para o marido, horas antes de morrer. Rita era militante pelos Direitos dos animais e costumava socorrer e recolher cães de rua. Sentiremos muito a sua falta.

Que futuro?
Dedicado a médica Rita de Cássia Martinez.

Há momentos em que precisamos
Respirar bem fundo, contarmos até dez
Para acreditarmos no que estamos vendo.
E o que estamos vendo? Sentindo? Ouvindo?


Vemos a morte sendo antecipada
Por marginais, por meliantes
Que não zelam pela ordem e pela paz.

Neste momento,
Um mulher pode estar sofrendo um estupro.
Uma mulher pode tornar-se vítima de um espancamento.
Tornar-se refém da violência física e moral,
Imposta por criminosos impiedosos e frios.

Como jugá-los?
Como recuperar as milhares de vidas perdidas,
Os milhares de sonhos roubados.
São tantos os desafios.

Encarar a frieza de um homem estuprador e assassino,
Frente à frente,
Cara à cara
E não ter ódio, repulsa, nojo, tudo menos pena. Impossível!

Como conceder o título de “Ser Humano”a este ser que violou todas as leis, códigos, estatutos e direitos humanos. Ele é um “Ser Humano”?

À cada segundo uma violência,
Muitas vítimas se calam, por medo, pavor, vergonha.
Outras morrem por dentro.
E outras morrem sem nem saber o porque estão morrendo.

Novos indultos serão concedidos,
Os mesmos monstros estarão a solta novamente?
Buscando, escolhendo a dedo as suas vítimas?
A Sociedade será permissiva a tal ponto de permitir novas tragédias.
Novas famílias destruídas, estupradores, pedófilos, livres para num dia mudarem o rumo de milhares de vidas?

Vidas interrompidas por essa morosidade do estado para com estes criminosos.
Existe boa conduta para estes seres corrosivos?
Existe perdão?
Quem trará de volta a vida de Rita de Cássia Martinez e de tantas outras vítimas que existem neste estado chamado Bahia e neste país chamado Brasil.

São nestes momentos que sinto-me impotente, vejo que o único recurso que me resta é escrever. Registrar toda a minha revolta e indignação com o mundo...
Esse mundo lá fora... Vidas são nada, vidas são lixo, poeira, restos...
E pergunto como será esse futuro, chamado Brasil. Hoje sou jovem e vejo essa guerra civil, envergonho-me por estar neste mundo e ser tão impotente.
Que as filhas e filhos das mulheres vítimas de violência física, moral, psicológica, refaçam um futuro melhor para o nosso país. Não repitam os mesmos erros e crimes deste início de século XXI.

Andréa Ermelin
22 de setembro de 2009
Terça-feira
Salvador-Bahia/ Brasil

Nenhum comentário: