sexta-feira, 12 de abril de 2013

Dilma defende Dirceu. A vida quer coragem !


Dilma defende Dirceu.
A vida quer coragem !

Dilma está do mesmo lado do Dirceu. Ontem e amanhã !

Saiu na Folha (*) fantástica "reportagem" de Cátia Seabra – ela é implacável ! – e Natuza Nery:

Fala de petista causa incômodo no Planalto


Trata-se de uma reportagem desprovida de aspas, uma das especialidades da casa, que, nesta quinta-feira, atribuiu à Dilma o que ela não disse sobre os juros.

Veja só, amigo navegante, a qualidade do jornalismo contemporâneo, no PiG (**) tupiniquim, colonial:

A acusação do ex-ministro José Dirceu de que Luiz Fux prometeu votar contra o mensalão para obter apoio à sua indicação ao STF incomodou assessores próximos à presidente Dilma Rousseff.

A avaliação de integrantes (sic) do Palácio do Planalto é a de que as declarações do petista, feitas à Folha, expuseram a presidente ao dar margem a interpretações de que ela cedeu a pressões de seu partido na nomeação à corte.

(…)

Até no PT se questionava a conveniência das declarações para a estratégia de defesa de Dirceu, pois poderia provocar a solidariedade dos demais ministros ao colega.
Navalha
Por coincidência, este ansioso blogueiro ouviu as mesmas fontes da Catia Seabra.
E de novo preferiram o anonimato.
Para não constrangê-la.
São pessoas educadas.
O ansioso blogueiro recolheu, ali, informações levemente diferentes.
Por exemplo.
A Dilma acha fabuloso que o Dirceu se defenda.
Com a mesma coragem e desenvoltura com que ela enfrentou os militares torturadores, hoje absolvidos pelo Egrégio Supremo Tribunal, depois de histórica relatoria de Eros Grau.
Que Dirceu se defenda com a mesma coragem com que ela enfrentou um sobrevivente do regime militar, o Agripino Maia, no Senado.
É o que faz a Dilma admirar o Dirceu: a coragem.
"A vida quer é coragem", é o título da biografia dela, excelente, aliás, do Ricardo Amaral.
E a convicção.
Dirceu está do mesmo lado, há muito tempo.
Não é como o Fernando Henrique, candidato à cadeira plataforma-36 da Academia das Letras (porque dos números…).
FHC começou marxista, um herói neoliberal, e vai terminar tomando chá com o pessoal do fumacê.
FHC foi de todos os lados.
O que a Folha pensa que a Dilma queria que o Dirceu fizesse ?
Que ele apanhasse calado ?
Se encolhesse, humilhado ?
Que renegasse o passado ?
Que gabeirasse ?
Que pedisse desculpas à Casa Grande dos novos ricos, como os Frias ?
Que não denunciasse um Ministro do Supremo que não tem autoridade moral para apitar futebol de praia no Posto 6?
Que não expusesse à luz do sol que o julgamento dele e dos petistas foi um julgamento de exceção ?
Não, as fontes do Conversa Afiada dizem que a Presidenta está inconformada com o desempenho dos ministro que executaram sumariamente o Dirceu.
E, mais do que isso, ela está envergonhada da desastrosa decisão de nomear o Fux.
Deixar-se levar pelo currículo, pelo suposto "saber jurídico".
E aprendeu de uma vez por todas: vai ser tão republicana quanto o Fernando Henrique, levou ao Supremo republicanos como o Nelson Johnbim, o Gilmar Dantas (***) e a Ellen Gracie.
Republicaníssimos.
Dantíssimos !
Privatíssimos !
Dilma tem lado.
O lado do Dirceu.
Ela deve a eleição mais ao Dirceu do que deve ao Celso Furtado, que tanto admira.
Ela sabe disso.
Porque, se o PT ficasse no nicho fundamentalista que se armou no Colégio Sion, a Dilma era até hoje redatora de clipping de economia na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul.
E quem tirou o PT do gueto foi o Dirceu, sob as ordens do Nunca Dantes – outro que defenderá o Dirceu até a morte !
As fontes do ansioso blogueiro – que imploram para não ser identificadas – informam que o Partido dá irrestrito apoio a esta decisão: "setor jurídico do PT pedirá à Procuradoria Geral da Republica (Gurgel vai embora em julho – PHA) que investigue conduta e Fux".
Esta notícia, na página A9 do Valor, informa também que é intenção do Partido pedir o impeachment de Fux.
Aliás, foi a destemida entrevista do Dirceu, comprovada pelo depoimento do Vaccarezza, que acabou por alinhar o PT em torno da decisão de ir atrás do Fux.
O que desmente de forma cabal a "reportagem" da Katia.
Mas, sabe como é amigo navegante…
Na beira do precipício, ao contemplar a inexorável queda do Estadão, o pessoal da Folha deve estar nervoso.
Os Frias já se cuidaram.
O UOL sustenta a Folha e o UOL passou a ser uma empresa de TI, para desespero da IBM.
Querem que a Folha se lixe – mas, antes, ela vai limar os trabalhistas e os que quiserem remexer as pedras do regime da tortura – ao qual deram irrestrita colaboração.
O problema agora é os jornalistas cuidarem de si.
A Globo não tem espaço pra todo mundo.
E, como diz o Mino Carta, no Brasil, jornalista é pior do que patrão.
 



Paulo Henrique Amorim


(*) Folha é um jornal que não se deve deixar a avó ler, porque publica palavrões. Além disso, Folha é aquele jornal que entrevista Daniel Dantas DEPOIS de condenado e pergunta o que ele achou da investigação; da "ditabranda"; da ficha falsa da Dilma; que veste FHC com o manto de "bom caráter", porque, depois de 18 anos, reconheceu um filho; que matou o Tuma e depois o ressuscitou; e que é o que é,  porque o dono é o que é; nos anos militares, a Folha emprestava carros de reportagem aos torturadores.

(**) Em nenhuma democracia séria do mundo, jornais conservadores, de baixa qualidade técnica e até sensacionalistas, e uma única rede de televisão têm a importância que têm no Brasil. Eles se transformaram num partido político – o PiG, Partido da Imprensa Golpista.

(***) Clique aqui para ver como um eminente colonista do Globo se referiu a Ele. E aqui para ver como outra eminente colonista da GloboNews e da CBN se refere a Ele. E não é que o Noblat insiste em chamar Gilmar Mendes de Gilmar Dantas ? Aí, já não é ato falho: é perseguição, mesmo. Isso dá processo…



http://www.conversaafiada.com.br/politica/2013/04/12/dilma-defende-dirceu-a-vida-quer-coragem/

Nenhum comentário: